Frequências usadas nos sonar de navegação

 

O sonar é um dispositivo que utiliza energia sonora para localizar objetos, medir sua distância, direção e velocidade e produzir modelos tridimensionais deles. O sondadador acústico funciona bem debaixo de água, onde o som viaja rápida e eficientemente por longas distâncias e onde o radar não funciona. No entanto, certos dispositivos de sonar operam no ar. Por exemplo, alguns alarmes contra roubo usam ondas de ultra-som no ar para detectar movimento. Golfinhos e alguns morcegos usam uma técnica de sonar natural chamada ecolocalização. Essa técnica os ajuda a localizar alimentos, evitar obstáculos e se comunicar.

Existem dois tipos de sonar: ativo e passivo. O sonar ativo usa um transmissor, um dispositivo que converte energia elétrica em energia sonora, para emitir ondas sonoras. As ondas sonoras viajam através da água até atingirem um objeto. O objeto os reflete em várias direções. Algumas das ondas refletidas retornam ao sonar, onde atingem um receptor. O sonar determina as distâncias medindo o tempo necessário para que uma onda sonora viaje do transmissor, reflita do objeto e viaje para o receptor.

O sonar passivo recebe ondas sonoras emitidas por alguma outra fonte, mas não transmite sons. O sonar passivo pode, portanto, determinar a direção de um objeto, mas não é tão eficaz quanto o sonar ativo na determinação de sua distância.

Alguns usos do sonar: As embarcações hidrográficas usam o sondadores acústicos para identificar navios, submarinos, minas subaquáticas, elaborar perfis de fundo para elaboração de cartas náuticas.
Os navios de pesca usam o sonar para detectar cardumes de peixes.

Frequências

A frequência acústica é o parâmetro que condiciona o alcance e a penetração da onda acústica nos sedimentos. A atenuação do sinal acústico na água é proporcional à frequência. Quanto mais elevada a frequência maior a atenuação e, consequentemente, menor o alcance e a penetração das ondas acústicas no volume de sedimentos.

As frequências típicas dos sondadores acústicos são as seguintes:
• Frequências superiores a 200 kHz para profundidades inferiores a 100 metros;
• Frequências entre os 50 e 200 kHz para profundidades inferiores a 1500 metros;
• Frequências entre 12 e 50 kHz para profundidades superiores a 1500 metros.

Do Manual de Hidrografia da OHI – Organização Hidrográfica internacional

 

Bibliographic Entry Result
(w/surrounding text)
Standardized
Result
“Sonar.” Encarta’s Encyclopedia Online. Microsoft, 2001. “Os geradores modernos de ultra-sons conseguem produzir frequências acima de vários gigahertz(1 GHz = 1 billion Hz).” 1 GHz
“Ramo da física que lida com frequências altas normalmente acima dos  20,000 hertz (Hz).” 20 kHz
Shultz, Ken. Fishing book & Worldwide Angling Guide. 1st ed. 1999: 310. “Frequências para a pesca desportiva situa-se entre os 50 kHz e 200 kHz, embora 120 kHz, 455 kHz, e outras frequências também sejam usadas.” 50, 120, 200, 455 kHz
“Sonar.” Columbia Electronic Encyclopedia, Sixth Edition. Columbia University Press, 2000. “Sonar opera na faixa de freqüência acústica dos 10 aos 50 quilociclos.” 10–50 kHz
Fornari, Dan. High-Frequency Sonars. Woods Hole Oceanographic Institute (WHOI) Marine Operations. “O DSOG opera nos 120 kHz e 200 kHz split-beam sonar systems designado for deeply-towed, near-bottom seafloor imaging and swath phase-bathymetric mapping.” 120, 200 kHz
Emran Yusufov – 2001

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *